Projeto Sirius

O Sirius é o maior projeto da ciência brasileira, desenvolvido pelo Laboratório Nacional de Luz Síncrotron no campus do CNEPEM (Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais), que tem como objetivo investigar a composição de diversos materiais.

Divulgação LNLS/CNPEM

O Sirius será uma fonte de luz síncrotron de 4ª geração, mais moderna que a tecnologia utilizada atualmente na atual fonte de luz do LNLS. Contará com um grande acelerador de elétrons, capaz de acelerá-los com até 3 GeV (Gigaelétron-volts) de energia. Além disso, a circunferência do anel principal medirá 518,4 m e comportará até 40 linhas de luz – cada uma delas é capaz de portar um laboratório para análise de materiais distintos.

Com a nova tecnologia, o brilho da luz produzida pelo Sirius poderá ser milhares de vezes maior do que aquela produzida na fonte de luz atualmente em operação no LNLS. Isso permitirá, por exemplo, que os pesquisadores analisem a estrutura interna de materiais densos como o aço em profundidades de até alguns centímetros (10-2 m ou 0,01 m), muito maiores que as possíveis atualmente, de poucos micrômetros (10-6 m ou 0,000001 m).

Temos orgulho em participar desenvolvendo soluções exclusivas de fixação, específicas para a necessidade desse projeto com tamanha importância.

A Âncora é a única empresa do segmento no Brasil a possuir uma estrutura fabril ativa e totalmente equipada com o que há de mais moderno e tecnológico, um laboratório certificado, reconhecido e capacitado a realizar todos os testes e acompanhamentos, e uma equipe de engenharia altamente qualificada. Como consequência, os resultados não poderiam ser outros: Qualidade, Inovação, Tecnologia e Eficiência entregues em cada projeto.