Fatores ambientais

Você sabia que eles influenciam diretamente na escolha do sistema de fixação?

A fixação de uma construção, independentemente do tamanho da obra, está atrelada às situações de âmbito estrutural ou atribuída às solicitações de alto grau de responsabilidade. Para cada necessidade, a Âncora tem um fixador ou sistema específico. A partir disso, é preciso conhecer, não apenas o método de funcionamento dos fixadores e a maneira com que atuam no material base, mas também os fatores externos que podem influenciar na sua aplicação.

A falha ou a deficiência de um fixador, resultante de sua aplicação incorreta ou mesmo mau dimensionamento, pode provocar inúmeros transtornos quanto à não efetividade do sistema, ou até, em casos mais extremos, o risco à vida.

Na indústria da construção existe uma variedade muito grande de materiais bases ou substratos. Diferentes tipos de concreto, alvenaria, chapas, entre outros, têm influência direta em um sistema de fixação. A própria resistência do material base que receberá a fixação deve ser primariamente considerada na escolha do fixador.

Mas não podemos esquecer que os fatores ambientais também têm influência direta na escolha e no dimensionamento de um sistema de fixação. Por esse motivo, é necessário conhecer suas particularidades e implicações sobre o sistema. Os principais fatores a serem analisados são: temperatura, umidade e agentes químicos presentes na atmosfera.

CONFIRA A SEGUIR

Temperatura – A temperatura do local no qual está sendo realizada a fixação ou mesmo do material base tem influência direta nos sistemas de ancoragem química. Temperaturas elevadas ou reduzidas interferem no tempo de cura, no tempo de trabalho e no desempenho do produto. Em ancoragens mecânicas, poderá haver influência apenas em temperaturas extremas.

Umidade – A umidade está relacionada à quantidade de vapor de água presente na atmosfera. Em regiões onde essa concentração é muito elevada, a incidência de danos à superfície do fixador (início do processo de corrosão) é grande. Nesses casos, é indicado o uso de chumbadores com revestimentos superficiais próprios para suportar esses efeitos ou mesmo utilizar-se de materiais inoxidáveis.

Agentes químicos na atmosfera – Geralmente concentrados em grandes capitais ou polos industriais, os agentes químicos dispersos na atmosfera são provenientes da poluição do ar. Na mesma situação da umidade, em regiões onde essa concentração é muito elevada, a incidência de danos à superfície do fixador (início do processo de corrosão) é constante. Nesses casos, também é indicado o uso de chumbadores com revestimentos superficiais próprios para suportar esses efeitos ou mesmo utilizar-se de materiais em aço inoxidável.

Esses fatores podem desencadear um processo de corrosão, que está relacionado com a deterioração dos materiais pela ação do meio em que está exposto. No caso dos chumbadores, a escolha do tipo de proteção é muito importante. A corrosão pode diminuir a capacidade de carga de um componente pela redução do seu tamanho (seção transversal), ou por ataque localizado (pitting), que além de reduzir a seção transversal na região atacada, aumenta a tensão no concreto, iniciando a formação de fissuras.

Em casos especiais nos quais o chumbador está exposto a condições ambientais adversas, deve-se aplicar tratamentos superficiais diferenciados – todos eles fornecidos pela Âncora, como: zincado branco, bicromatizado (zincado amarelo), galvanizado a fogo (zincagem a fogo) e organometálico.

Gostou desta dica? Nos acompanhe nas redes sociais pra não perder as próximas: Facebook, Instagram e LinkedIn. Também estamos no YouTube.

Post Relacionados